Não Desperdice O Tesouro

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, “Introdução ao Livro, Panim Meirot uMasbirot“, item 19: A recepção egoísta do prazer carrega uma gota de veneno letal, e assim nós aumentamos nossa dívida duas vezes… Como resultado, isso afasta as últimas centelhas de vida da pessoa, como se ela fosse encontrada pelo “anjo da morte, trazendo uma gota de veneno na ponta de uma espada, e as pessoas obedientemente abrissem a boca, engolissem a gota, e morressem”.

Nós somos criaturas, e devemos transformar o prazer do Criador no nosso prazer em prol da doação, a fim de apreciarmos duplamente: tanto o prazer quanto a adesão com o Criador. Ele será ao mesmo tempo doce e verdadeiro. No entanto, nesse meio tempo, nós estamos agindo de forma completamente oposta e estamos recebendo o prazer de uma falsidade dupla. Nós estamos “abrindo nossa ferida” e aproveitando o fato de estarmos nos aproximando mais da morte!

Isso vai diretamente contra a vida real, uma vez que o nosso sistema interno deve trabalhar em oposição ao que ele faz atualmente. Nós temos de mudar para receber em prol da doação; neste momento, tudo conosco ocorre no sentido oposto.

Acontece que a pessoa consegue desfrutar seu sofrimento e até mesmo se orgulhar dele. O poder de todas as forças impuras é construído em cima disso. No entanto, a espiritualidade começa justamente acima disso.

Caso contrário, o anjo da morte finalmente chega e leva a última gota de vida de uma pessoa. Por que a pessoa morre? Porque ela corta a conexão com a Luz, com a doação, que lhe foi dada pela natureza, como uma pequena chama que, segundo o plano da criação, ela deve desenvolver  numa maior doação, a vida eterna, uma grande chama, a Luz . No entanto, nós desperdiçamos essa centelha de vida egoísta e morremos ao invés de desenvolvê-la e adquirir a verdadeira vida.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 18/07/10, “Introdução ao Livro, Panim Meirot uMasbirot

Comente