Luz Infinita Ou Escuridão Infinita?

Ao estudar a Cabalá, entramos em contato com a própria Luz. Ao unir-se com outros que desejam o mesmo objetivo e estudarmos juntos, em sintonia, ativamos Malchut do Mundo do Infinito onde todas as pessoas existem em sua unidade interna, como um todo. À medida que desejamos realmente existir neste estado, chamamos a Luz oculta desse estado perfeito para nós, assim acelerando o nosso desenvolvimento espiritual. Isto é chamado a tornar-se Isra-El, aspirar “diretamente ao Criador”, aquele que “acelera o tempo”, que chama a Luz para si próprio através de seus estudos e O obriga a ser revelado. Significa, também, aquele que “ilumina a tempo”, significando aquele que quer a Luz para dirigi-lo a doação (Santidade é a qualidade de doação).

Acontece que estudar em um grupo de cabalistas nos dá as “rédeas “ou o “volante” através do qual podemos controlar a nós mesmos – nossas formas de desenvolvimento e sua velocidade – como se tornar independente da Luz. No entanto, por outro lado, a Luz é muito poderosa e tem um programa de desenvolvimento para cada pessoa, assim como para todas juntas. Portanto, quando tentamos acelerar o nosso desenvolvimento por nossa conta, de repente, começamos a sentir como somos dependentes desta Luz, do seu despertar. Só com  a sua ajuda podemos avançar.

A Luz  me levanta e me abaixa, desperta em mim o desejo de desenvolver a fim de me tornar “semelhante ao Criador”, um ser humano, elevando-me acima deste nível animal e de toda essa vida material . Eu espero a Luz para começar a me influenciar. Eu me preparo para me entregar a Ele completamente, para sintonizar, tanto quanto possível nos estudos, no grupo, na disseminação, e para resolver todas as questões que se acumularam durante a escuridão e a dissimulação

Eu sou como aquele “galo” da parábola sobre o galo e o morcego que aguarda a aurora. Estou esperando a Luz entrar e iluminar o caminho para mim, e me alegro quando vem a Luz. No entanto, o “morcego “, que não se prepara para a chegada da Luz, percebe o despertar do Alto como a escuridão.

Apesar dele existir em um sistema comum, apenas aqueles que aguardam a chegada da Luz irão percebê-la como algo desejável; para eles, é a verdadeira Luz. Pelo contrário, aqueles que não desejam aproximar-se da Luz, da doação, de amar o próximo, vai sentir ainda mais as crises e o problemas deste mundo.

Todos nós existimos no Mundo da Infinidade, mas tudo depende da nossa preparação. Podemos sentir lá a Luz infinita ou a escuridão infinita, ou podemos sentir absolutamente nada, como se nós somos inconscientes e apenas cumprimos uma existência animada. Tudo depende de nosso desejo de tornar-se humano, que significa “semelhante” ao Criador em Seu amor e doação.

Da primeira parte da Lição Diária da Cabalá de 21/05/10, Shamati # 241

Comente