Abrindo A Porta Para A Independência

Dr. Michael LaitmanUma pergunta que recebi: Por que Aba ve Ima foram tão cegos ao não notar o “coração de pedra” no mundo de Nekudim, e, consequentemente, terem realizado uma ação que resultou na quebra dos vasos? Por que, a princípio, isso não foi esclarecido?

Minha resposta: O esclarecimento só é possível quando a pessoa o exige. Se ela não sentir uma necessidade por isso, o que deve ser esclarecido? O esclarecimento segue a quebra dos Kelim, quando todos eles se misturam, quando nos encontramos diante de fragmentos de desejos, e não sabemos como ordená-los.

Então, a Luz Superior desce e ilumina o que é o que: que desejos pertencem à linha direita, quais à linha esquerda, que desejos estão em cima ou em baixo, e assim por diante. Os desejos são designados Sefirot de acordo com as telas que perderam, as Luzes que partiram deles, e com a Aviut que permaneceu neles.

Tudo estava preparado para esta ação em prol da doação; no entanto, o que iria acontecer não era conhecido de antemão. Isso ocorre porque a qualidade de Malchut de Malchut, que recusa a doação, nunca havia sido revelada antes da criação.

Malchut de Malchut revela-se neste ponto, pois encontra GAR da Luz de Hochma (uma Luz enorme do Fim da Correção). Os desejos, que foram “construídos a partir do nada” (Yesh mi Ayin) e constituem o núcleo mais íntimo da criação, não foram revelados até esse momento, porque a Luz Superior sempre governou sobre eles.

“A quebra dos vasos” significa que a Luz Superior deixa de controlar os desejos. Como exemplo, imagine que você está constantemente sob a minha influência e controle; eu domino você e lhe digo como agir em prol da doação. De repente, é claro para você que eu já não controlo uma certa qualidade sua. Em outras palavras, você descobriu um ponto de independência de mim dentro de você. Assim, você revelou algo que não depende e não se refere a mim.

Você não é um escravo; o Superior não tem total poder sobre você. Ele não pode controlar o seu coração de pedra, obrigando o seu desejo de agir em prol da doação. É o início do seu ponto de independência. É por isso que a quebra não é uma coisa ruim; ela abre a porta para a correção e ascensão da humanidade.

Da segunda parte da Lição Diária de Cabalá 18/04/10, Beit Shaar HaKavanot

Comente