A Herança da Terra de Israel

Laitman_706“O povo de Israel não retornará à sua terra até que esteja completamente unido”. O povo de Israel é um grupo que Abraão organizou uma vez selecionando-o dentre os Babilônios. Ele quis corrigir o mundo inteiro, mas conseguiu juntar apenas uns poucos milhares nesse grupo.

Porém, a Torah não fala sobre eventos históricos, e sim sobre estados internos através dos quais a pessoa passa. A propriedade de Abraão dentro de nós toma uma parte de nossos desejos e os orienta a uma correção parcial, e então a uma fragmentação (a queda do Templo, ou o descenso do espiritual ao nível do exílio).

Os exílios são obrigatórios para os desejos que estiveram na espiritualidade (Israel), para se mesclarem com o resto dos desejos que não passaram pelo ascenso espiritual e pela fragmentação (chamados “nações do mundo”. Após serem misturados e se incluírem uns nos outros, todos eles estão preparados para as correções. Em outras palavras, cada um agora tem uma parte que esteve na espiritualidade, e uma parte que não esteve.

Aqueles que passaram pelo ascenso e pela fragmentação devem ser os primeiros a passar pela correção porque eles possuem Reshimot (dados sobre estados prévios). Após isso, outros despertarão. Todos precisam entender que “Israel” interior, significa que os desejos que aspiram ao Criador não alcançarão sua terra (Eretz), ou os desejos corrigidos (Ratzon) “direto ao Criador” (Isra-El), nos quais o Criador se revela, até que eles todos se unam “como um homem com um coração”.

Essa é a condição da qual os Cabalistas nos falam. Precisamos executá-la numa pequena parte da alma dentro de cada um de nós, bem como em uma grande parte da alma entre os grupos de Cabalá no mundo, e ainda em uma maior parte da alma, que inclui toda a humanidade. Assim, essa necessária condição começa a se realizar a partir de um nível bem material.

Comente