Quem Leva o Prêmio Por Ser O Grande Masoquista?

Antes de começar a ler o Livro de Zohar, devemos nos sintonizar com a sua compreensão correta. É um livro fechado, secreto e cifrado que requer um código específico, a fim de ser compreendido.

Como podemos quebrar este código e abrir este livro, como se fosse um cofre? A chave para o livro do Zohar é a correta percepção da realidade, como está escrito, “O homem é um pequeno mundo.” Este é o segredo para ele.

Tudo existe dentro de mim, incluindo o mundo e vejo tudo o que eu sinto. Cada pessoa que eu vejo ao lado é percebida dentro do meu cérebro. Ela se parece como tudo o que  eu vejo, escuto, cheiro, toco e está fora de mim, porque os meus sentidos a representam desta maneira, para mim, fazendo-me sentir como estou lidando com algo externo.

A ciência da Cabala diz que há desejo apenas e nada mais. Esse desejo é composto por cinco partes: visão, audição, cheiro, paladar e tato. Percebo impressões dentro do meu desejo de uma maneira que faz parecer como se houvesse um mundo externo existente fora de mim. É uma sensação de que um objeto não está dentro de mim, mas fora.

Apresenta-se desta forma dentro do meu desejo, pois meu desejo é dividido em duas partes: Eu e o mundo externo. Expressos em termos cabalísticos, o desejo é composto por cinco partes chamadas:

3.corpo

2.espirito

1.raíz

4.roupa

5.palacio (espaço externo).

Raíz, espírito e corpo são os meus sentimentos do “eu”, enquanto vestuário e o palácio são fenômenos que parecem fora de mim. No entanto, eles só parecem como se acontecessem fora de mim, porque estou estruturado para perceber uma parte dos meus sentimentos internos como sendo separados de mim, como se fossem estranhos ou externos.

Este desejo é tão independente de mim que eu não sinto mesmo que tudo o que acontece lá é relacionado a mim. Alguém está com dor, mas eu não sinto nada. Alguém morre, mas eu não sinto nada. Além disso, é tão independente e longe de mim que eu gosto quando ele sofre. É assim que estamos cegos!

Além disso, há casos anormais em nosso mundo onde as pessoas gostam de trazer dor a si mesmos. Na verdade, porém, o resto de nós é o maior de todos os masoquistas! Mas porque todo mundo se sente da mesma forma, ferir “outros” (que são realmente partes de nós) e é considerado uma norma.

Comente