Página Diária 08.12.09

ORAÇÃO DE “MUITOS”

Não pode haver uma oração para a correção, a menos que seja uma “oração de muitos”. Portanto, se nós estudarmos, falarmos sobre as correções e pensarmos nas mudanças, nós deveremos descrevê-las apenas no que diz respeito à conexão entre as almas. Que almas nós temos agora? As almas são algo supremo; é o déficit corrigido para a conexão com os outros. As almas são o que desperta entre nós, entre os nossos défices, se cada um de nós quiser se conectar com os outros; a tendência da pessoa de estar conectada ao outro é o déficit correto. E se o déficit for corrigido, o corpo da alma será construído a partir dele, e o preenchimento que será recebido nele posteriormente será chamado de a luz da alma.

Portanto, em nenhum de nós existe uma alma. As nossas almas são o grau de conexão entre cada um de nós. Em outras palavras, se existem sete milhões de partes diante de mim, se diante de mim existem mais almas, mais desejos pela espiritualidade, então o meu desejo de me conectar com elas, a fim de atingir um único Kli (vaso), a minha tendência de me conectar com elas, se chama “o corpo da alma”.

Ou seja, em nenhum de nós existe nem o Kli da alma, nem a luz da alma. As almas se encontram entre nós, é essa conexão em rede entre nós que devemos revelar. E o apelo pela existência dessa conexão entre nós é chamado de “oração de muitos”.

Atualmente, nós não temos um déficit real pela conexão com os outros, mas quando nós pedimos um déficit verdadeiro para a conexão e o recebemos do alto, a satisfação por esse déficit chega e começamos a sentir a conexão mútua entre nós. E depois, dentro da conexão mútua entre nós, dentro da Luz da Misericórdia, também se revela a Luz da Sabedoria ─ a noção sobre quem nos criou, quem criou a conexão entre nós, sobre quem se reveste na Luz da Misericórdia, na Luz da doação, no desejo de doação por nossa parte, chama-se “o Criador”.

Portanto, vale a pena nos esforçarmos continuamente para nos convencermos, esclarecermo-nos de que as correções existem entre nós, entre os nossos desejos de alcançar a adesão com o Criador. Não importa o quão quebrados e analisados eles estejam ─ a coisa mais importante é que há algo para se começar, que há um ponto no coração, e a partir daí nós começamos. E o resto é “a oração de muitos” ─ como eu alcanço o apelo para a revelação da conexão entre nós, entre os pontos do coração.

Se nós alcançarmos este apelo, não há ninguém que possa parar a nossa oração, porque a resposta é sempre recebida apenas para uma “oração de muitos”, “oração do público”. Portanto, a alma precisa se conectar ao público, e o público precisa elevar o seu apelo à Nukva (Fêmea), e, conseqüentemente, Nukva será capaz de receber o preenchimento da raiz. É assim como funciona o sistema.

A FORMA CORRETA DE LIDAR COM AS PERTURBAÇÕES

Pergunta de um Aluno: Como eu devo lidar com os poderosos desejos que tenho quando descubro que eles me governam, como os desejos por honra, poder e fama?

Resposta do Dr. Michael Laitman: Você não deve fazer nada a eles, e certamente não tente destruí-los! Basta elevar a importância da meta – a revelação do Criador, que terá lugar nesses mesmos desejos quando eles forem corrigidos. A importância da meta deve ser superior a todos os desejos e aspirações que nos arrastam em direções diferentes, e superior a todos os pensamentos que confundem a sua mente.

Você não deve se concentrar em seus problemas. Afinal, você não é o seu próprio médico e não tem o poder de corrigí-los. Você só deve elevar a importância da meta e elevar-se acima de todos os problemas, como se você não estivesse prestando atenção a eles. Você deve aspirar à meta usando-os como base. Como? Exigindo que o grupo lhe dê a sensação de grandeza da espiritualidade, da doação, e da unidade com o Criador; em outras palavras – a grandeza da conexão e do amor.

Nesse caso, todos estes desejos se tornarão ligados “desde baixo” à sua intenção de alcançar o Criador, e é assim que eles tomarão a forma correta. Sempre que esses desejos e pensamentos surgirem em você, você deve se preocupar com o aumento da grandeza do Criador, a qualidade de doação, e a conexão com as outras almas. Então, todos esses “pecadores” que se revelam em você, ou seja, todos os pensamentos alheios e perturbações, acrescentarão um sentido especial à sua atitude para com o próximo. A sua simples intenção de alcançar a doação e o Criador assumirá uma forma especial e ganhará mais força e poder.

Nós devemos transformar o ódio em amor, porque sem ele, o amor não teria forma. O que você ama, como, porquê e o que você ganha com isso? A Luz que vem do Alto é uma força pura; ela transforma o seu mal em bondade, mas não pode realizar uma ação isoldamente. Ela transforma o ódio, a repulsa, as perturbações e a confusão em bondade.

É por isso que nós não devemos apagar todas essas perturbações, mas devemos aspirar à Luz que Corrige, usando as perturbações como base. Enquanto isso, as perturbações aumentarão o tempo todo, pois sem elas nós não teríamos nada que pudesse se transformar em bondade.

Comente