Não Existe Essa Coisa De Problema Corporal

Algumas vezes durante a aula a pessoa é dominada por pensamentos sobre vários problemas “mundanos”, que parecem que precisam ser resolvidos bem naquela hora. “Mundano” nesse caso significa tudo relacionado com nosso mundo. Os problemas mundanos – isto é, o nosso mundo inteiro – são as condições a partir das quais nós temos que ascender ao mundo espiritual. Se não fosse por esses problemas e dificuldades que se apresentam a nós na forma desse mundo, nós não teríamos sobre o que ascender.

Problemas no trabalho, o banco, o supermercado, com sua saúde, filhos, cônjuge e outros, não são problemas artificiais desse mundo, mas níveis espirituais que descem a esse nível e agora surgem para nós em sua forma oposta. Essa forma oposta somente aparenta ser o banco, o supermercado, saúde, família, trabalho, etc.; na realidade, é o Nível Superior criando condições para nós, as quais nós temos que usar para nos impulsionar ao mundo espiritual. Nós temos que atravessá-los como se atravessássemos um filtro grosso. Nós temos que atravessar essa peneira, porque esse trabalho constituirá o nosso esforço.

Entretanto, se nós tentarmos, veremos que somos incapazes disso e que precisamos da Luz que Reforma. Todas essas circunstâncias são as condições criadas para nós pelo Nível Superior. Assim, quando nós entendemos que estamos sofrendo, que estamos surdos e não desejamos espiritualidade, é quando temos que distinguir o nosso atual estado animado (esse mundo) a partir do ponto no coração, o qual está oculto e ligado a esse mundo. Nós temos que puxar esse ponto debaixo dessa pilha de problemas corporais (ou melhor, o que parecem ser problemas corporais) e pensamentos, e elevá-lo sobre eles.

Se a pessoa se recolhe e continua lendo O Livro do Zohar de forma persistente e contínua, então essa confusão, névoa e incerteza desaparecem, porque a Luz influencia a pessoa. “O que a mente não faz, o tempo faz”, e O Zohar é especialmente poderoso nesse aspecto. Nós só precisamos dar-lhe a oportunidade de fluir livremente através de nós.

À medida que eu leio um parágrafo do Livro do Zohar, eu nem quero lembrar o que aconteceu comigo no passado. Eu já passei por isso e acabou. Enquanto eu leio O Zohar, eu quero experimentar plenamente o que estou lendo; eu quero absorvê-lo completamente, de modo que ele penetrará todas as minhas células. Essas são as minhas expectativas.

Um Comentário

  1. O segundo parágrafo do texto, particularmente, é uma feliz imagem para a compreençaõ do mundo. Faz todo o sentido que este mundo, com todos os seus problemas, seja realmente a única possibilidade de experienciarmos nossas duficuldades espirituais através da materialidade. Do contrário como poderia ser? Como seres submetidos à materialidade devemos viver suas dificuldades materiais, porém, como reflexos de um mundo superior espiritual do qual somos parte.

Comente